Landim fala sobre futuro do Flamengo, em entrevista ao Paparazzo RN. Confira o resumo!

A jornalista Raisa Simplício pergunta a Landim sobre um projeto que ele disse ter visto no Real Madrid, onde torcedores distantes do clube tem uma espécie de carnê de torcedor, pois mesmo pela distância, querem participar.

Landim afirma que o clube teria uma interação direta com torcedores mais distantes e que eles também teriam acesso a compra de ingressos, mas não como os sócios torcedores comuns. Ele conclui dizendo que seria uma modalidade interessante, já que o time tem milhões de torcedores que estão longe, mas, quando o Flamengo está perto da final de um campeonato, por exemplo, eles costumam viajar pra acompanhar o time.

Vamos criar uma linha de relacionamento direto com essa torcida.

Pergunta do conselheiro Erick Tadeu: Após colocar o Futebol no seu devido lugar, qual a programação da diretoria sobre a reforma da Arquibancada ?do José Basto Padilha?

O presidente explica que o Flamengo tem uma verba prevista dentro do orçamento que permitirá atender a manutenção , pra que a parte debaixo, possa ser utilizada. Landim deixa claro que não é uma verba pra receber uma carga de toda torcida, ali em cima, que isso não foi considerado nesse momento como prioridade, seria mais pro ano que vem. Completa afirmando que a reforma será só depois que tudo se normalizar, inclusive as receitas do clube.

Não é, ainda, uma verba pra receber uma carga de toda torcida, ali em cima.

Anjinho do Flamengo pergunta se existe um plano B para o futebol, já que, com toda essa pandemia, ele mesmo está com dificuldades, pois sem jogos, não consegue vender seus produtos. Ele finaliza pedindo uma palavra de conforto a todos.

O presidente acha que ninguém tem uma visão muito clara do que vai acontecer. O que decidiram até agora, em algumas reuniões, que a prioridade seria ganhar tempo. Primeiro colocando os jogadores de férias, por 20 dias. Completa afirmando que estão esperando o andamento da pandemia e a posição das autoridades, quanto ao isolamento. Landim conta ainda que, na última reunião que os responsáveis pelo futebol tiveram, foi apresentada a ideia de conseguir fazer com que os atletas voltem a treinar o mais rápido possível, dando condições de colocar os times pra jogarem novamente. Finaliza dizendo que, sendo franco, eles trabalham com uma série de incertezas.

Ninguém tem uma visão muito clara, pra ser sincero.

Deco SRN pede pro presidente explicar a todos como será a gestão que fará com que o Flamengo não fique no vermelho, caso essa pandemia se estenda:

Resposta: O presidente repete sobre as férias dos jogadores e diz que devemos ter bom senso pra tudo. Afirma que cada clube está agindo da forma que acha melhor, uns cortando salários, baseados numa lei antiga, e outros propondo manter salário. Insiste que as coisas andam obscuras e que o clube tenta proteger o seu caixa e dependendo do tempo da pandemia, terão que conversar com os jogadores. Completa que existem jogadores mais experientes preocupados, pois estão vendo o que está acontecendo na Europa, mas não dá pra antecipar nada, pois seria uma afobação muito grande. Ele garante que o clube já fez um levantamento de receita e esse assunto será visto e administrado, dia a dia.

Tudo, nesse momento, ta tão obscuro, tão difícil.

Paparazzo RN pede pra Landim comentar sobre a publicação duvidosa de Jorge Nicola “Flamengo muda pagamento de bichos de novo e frustra funcionários”

Landim diz que essa história é interessante, pois o Flamengo que estabeleceu a forma na qual ele vai remunerar seus atletas e comissão técnica. Ele diz que isso e uma decisão do Flamengo.Deixa claro que tudo isso tem a opinião dos funcionários e o clube sempre mostra a eles como querem fazer esse processo. O presidente afirma que já cansou de explicar o que aconteceu, no ano anterior, que foi tudo mal interpretado, mas eles tiveram diversas chances pra explicar. Ele deixa claro que o Flamengo não trocou de novo, porque não tinha apresentado nada ainda, em relação a premiação, para o ano de 2020. Finaliza dizendo que nada disso chegou aos ouvidos dele como algum tipo de problema.

Não houve mudança nenhuma, o que houve foi uma comunicação como seria as regras pra 2020.

Um internauta pergunta a Landim sobre a possibilidade de fazer um preço popular dos ingressos pra quem não é sócio torcedor e uma carga melhor pra esse público.

Landim explica que a precificação depende da demanda por aquele espetáculo, diz que não dá pra precificar o jogo de um Campeonato Carioca igual ao jogo de uma Libertadores, tudo depende da importância e da demanda pelo ingresso. Completa que, independentemente disso, o Flamengo tem reservado uma cota para a torcida que não é sócio torcedor. Quanto aos valores, ele não sabe dizer se terá um aumento, mas garante que essa cota está garantida.

Depende do espetáculo e da demanda pelo espetáculo.

Rafla pergunta sobre a expectativa da licitação onde o Maracanã vira casa do Flamengo, pelos próximos 35 anos, e em relação as retiradas das cadeiras do estádio.

O presidente diz que tem concessão com Maracanã até maio e terá uma série de etapas a serem apuradas pra que essa licitação vá pra rua. Ele afirma que já tem uma lei aprovada para aumento de público. no Maracanã, com a possibilidade da retirada de cadeiras, atrás do gol. Então o objetivo seria contemplar isso, na próxima concessão de 35 anos.

Claro que nós vamos disputar essa licitação

Deco SRN pergunta se houve paralisação na negociação com JJ, após ele ir para Portugal e se serão retomadas quando ele voltar ao RJ ou se ele está tentando agilizar pra termos uma boa noticia, antes de acabar essa pandemia.

Como o contrato dele vence em junho, gente, calma!

O presidente do Flamengo afirma que as negociações foram paralisadas, mas que pode afirmar que elas já estavam bem adiantadas e como contrato dele só vence em junho, ele pede calma a todos e promete logo voltar a conversar com o Mister para dar uma boa notícia a todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *